Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Páginas soltas...

Páginas soltas...

26
Set21

...

gaivotazul

Haja o que houver! dizias tu. E tanto que já houve e nada mudou e tudo se alterou.

Haja o que houver! acreditava eu. E tanto se perdeu e tudo desmoronou.

Haja o que houver! repetimos.

E a esperança renasce alimentando o sonho...

 

 

25
Set21

...

gaivotazul

Que o teu peito aberto seja o meu leito e teus braços meu aconchego.

Escuda-me do tempo que passa e da noite que corre lá fora.

Deixa-me morar no teu abraço e em teus braços demorar.

Segreda-me o que a alma sabe e o corpo esquece. Relembra-me uma e outra vez para que a memória implantada nunca seja suplantada.

Deixa-me embrenhar noite dentro em cheiros e sons tão meus, tão teus, tão nossos.

E essas mãos ásperas que me embalam e derrubam qualquer defesa são a minha rendição.

Que durante a noite sejas o sentinela que nunca dorme. O meu vigia, o meu guarda e anjo.

Deixa-me em teu peito repousar até a aurora chegar. Estou cansada de lutar...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D