Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Páginas soltas...

Páginas soltas...

31
Out17

Que nunca cesse a música entre nós...

gaivotazul

Voltaste a pedir que cantasse aquela música. Aquela música que te faz sorrir, que te faz ficar em silêncio e escutar, que te faz juntar a mim e cantar.

Não sei em que é que estaria o seu autor a pensar quando a compôs. Sei no entanto que cada estrofe conta um pedaço da nossa história.

Espero que conte a história de muito mais pessoas... só assim faz sentido.

 

O Amor quando cantado não se restringe a géneros ou identidades, não se limita pelas convenções sociais. O Amor quando cantado não se confina a um espaço e tempo, não conhece barreiras ou fronteiras. O Amor quando cantado cresce, fortalece-se, ganha asas, voa... O Amor quando cantado torna-se nele mesmo. Em Amor. Em todas as suas formas de expressão, em todas as suas formas de manifestação... Como é grande o Amor. Como é grande "este" nosso Amor.

 

Voltaste a pedir que cantasse aquela música. E eu cantei. Cantei e senti cada palavra com renovada intensidade.

Que ao escutares cada palavra possas também tu sentir o(s) seu(s) significado(s). Que ao cantares cada palavra possas conferir-lhe novo(s) sentido(s).

Se o dia chegar em que eu não ta possa mais cantar, que no teu coração ela possa continuar a ecoar. 

Pedir-te-ei então para cantares essa mesma música. Essa mesma música que me faz sorrir. E, ao cantares, estarei junto a ti, em silêncio, a escutar...

 

996328b236a6538c0a1b7d45b25fd8a6.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D